Surfshark
Astronomia no Zênite
Astronáutica - Os pioneiros

O programa Soyuz

StatusPrimeiro lançamentoObjetivo
Em andamento
23 de abril de 1967
Voos orbitais tripulados

Depois do sucesso da série Vostok, a hoje extinta União Soviética começou a trabalhar numa nova cápsula, chamada Soyuz (União, em russo), com capacidade para três cosmonautas. O propósito inicial era que elas pudessem levar os soviéticos para a Lua antes dos americanos. A primeira foi lançada em 1967, mas o pára-quedas da cápsula não abriu e o cosmonauta Komarov tornou-se o primeiro caso fatal na corrida espacial.

A maioria dos vôos posteriores seria melhor sucedida. Tanto que, hoje, as cápsulas Souyz são vistas como um exemplo de eficiência e segurança no voo espacial.

Soyuz
DIAGRAMA simplificado de uma cápsula Soyuz.

No auge das missões, era notável a constante mobilidade das tripulações, muitas vezes acoplando a uma estação Salyut, enquanto outra equipe retornava na mesma cápsula. A Soyuz 7K-T, também conhecida como Soyuz Ferry, foi a segunda geração, usada nas missões de números 12 a 40 (veja a tabela abaixo) entre os anos de 1973 e 1981.

Em 1979, depois da Soyuz 40, os soviéticos introduziram a cápsula Soyuz T. Foram mais 15 missões até a nova Soyuz TM, de 1986, usada para transportar tripulação e suprimentos, primeiro para a estação espacial Mir, e até hoje para a ISS (Estação Espacial Internacional). Na tabela abaixo, as Soyuz de 1 a 40, que pertencem à primeira geração.

SOYUZ ─ 1ª GERAÇÃO
MissãoLançamentoPrincipais resultados
Soyuz 123/Abr/1967Tripulada por V. M. Komarov. Completou 17 órbitas. Falha do pára-quedas destruiu a cabine em choque com o solo. Komarov morre.
Soyuz 225/Out/1968Cápsula não tripulada.
Soyuz 326/Out/1968Pilotada por G. T. Beregovoj. Aproximou-se até 300 m da Soyuz 2, sem acoplar. Descreveu 60 órbitas.
Soyuz 414/Jan/1969Cosmonauta V. A. Chatalov. Atracou em pleno voo com a Soyuz 5. A cabine retornou à Terra, trazendo a bordo também os cosmonautas Jelise’ev e Hrunov. Completou 45 revoluções em 71 h e 14 min.
Soyuz 515/Jan/1969Tripulada por B. Voljnov, E. Hrunov e A. S. Jelise’ev. Atracou em órbita com a Soyuz 4. Hrunov e Jelise’ev efetuaram uma saída para o exterior da cápsula, passando para a Soyuz 4.
Soyuz 611/Out/1969Voo simultâneo com as Soyuz 7 e 8. Tripulada por G. Sonin e V. Kubasov. Ensaios de soltura de metais no vácuo. Descreveu 81 órbitas.
Soyuz 712/Out/1969Tripulada pelos cosmonautas V. Gorbatko, A. Filiptcenko e V. N. Volkov. Veículo passivo nos ensaios de aproximação com a Soyuz 8, completaram 81 revoluções em 118 h 40 min.
Soyuz 813/Out/1969Tripulada pelos cosmonautas V. A. Chatolov e A. S. Jelise’ev. Ensaios de Voo em formação com a Soyuz 7, completaram 81 revoluções em 118 h 44 min.
Soyuz 902/Jun/1970Tripulada por A. Nikolaev e V. Sebastianov. Voo de longa duração: 286 órbitas em 425 h.
Soyuz 1023/Abr/1971Tripulada pelos cosmonautas V. A. Chatolov, A. S. Jelise’ev e N. N. Rukavicnikov. Ensaios de aproximação e acoplagem com a Salyut 1. Completaram 37 órbitas em 47 h 46 min.
Soyuz 1106/Jun/1971G. L. Dobrovolkij, V. I. Patsa’ev e V. Volkov acoplam com a estação Salyut 1 e fazem 385 órbitas em 570 h 23 min. Os três tripulantes morreram por descompressão rápida antes da reentrada.
Soyuz 1227/Set/1973Tripulada pelos cosmonautas V. Lazarev e O. Makarov. Voo de curta duração para testes dos novos equipamentos de bordo.
Soyuz 1318/Dez/1973Tripulada pelos cosmonautas P. Klimuk e V. Lebebev. Voo de testes com 8 dias de duração.
Soyuz 1403/Jul/1974Tripulada por P. Popovic e J. Artjukin. Acoplou-se com a Salyut 3. Os cosmonautas habitaram a estação durante 14 dias.
Soyuz 1526/Ago/1974Tripulada pelos cosmonautas G. Sarafnov e L. Demin. Conduziu experimentos conjuntos com a Salyut 3, mas sem acoplagem.
Soyuz 1602/Dez/1974Tripulada por A. V. Filipshenko e N. N. Rukavishnikov. Missão paralela à Soyuz 15.
Soyuz 1711/Jan/1975Tripulada pelos cosmonautas A. A. Gubarco e G. M. Grechko. Acoplamento com a Salyut 4, realizadas experiências de astronomia solar, meteorologia, astrofísica e recursos da Terra. Foram 30 dias de ensaios de novos instrumentos para controle da estação.
Soyuz 1824/Mai/1975Tripulada por P. I. Klimuk e V. I. Sebastianov. Acoplamento com a Salyut 4. Experiências similares à missão anterior, 2 meses no espaço.
Soyuz 1915/Jul/1975Programa ASTP. Experiências diversas: investigação da coroa solar, microbiologia, etc.
Soyuz 2017/Nov/1975Nave não tripulada. Acoplou com a Salyut 4, realizou experiências biológicas. Serviu para aperfeiçoar técnicas visando suprir as estações tripuladas com sistemas automáticos.
Soyuz 2106/Jul/1976Tripulada por B. Volinov e V. Zholobov. Acoplamento com a Salyut 5. Estudos biológicos sobre a adaptação do organismo humano à ausência de gravidade dos voos orbitais , 48 dias no espaço.
Soyuz 2215/Set/1976Tripulada pelos cosmonautas V. F. Bykovskye e V. Aksenov. Breve missão (8 dias), diversas fotografias da Rússia.
Soyuz 2314/Out/1976Fracassa o acoplamento com a Salyut 5, regresso à Terra em 48 horas.
Soyuz 2407/Fev/1977Tripulada por V. V. Gorbatko e Y. N. Glazkov. Acoplamento com a Salyut 5. Diversas observações e experiências (científicas e militares), 18 dias no espaço.
Soyuz 2509/Out/1977Fracassa o acoplamento com a Salyut 6, regresso à Terra em 49 horas.
Soyuz 2610/Dez/1977Tripulada por Y. V. Romannenko e G. M. Grechko. Acoplamento com a Salyut 6 e regresso com a Soyuz 27.
Soyuz 2711/Jan/1978Tripulada pelos cosmonautas V. A. Dzhanibekob e O. G. Makarov.
Soyuz 2802/Mar/1978Tripulada por A. A. Guvarev e V. Remek, tcheco-eslovaco, primeiro cosmonauta não soviético neste tipo de missão. Acoplamento com a estação Salyut 6, 8 dias em órbita.
Soyuz 2915/Jun/1978Tripulada por V. Kovalenok e A. S. Ivanchenkov. Acoplamento com a Salyut 6 e regresso com a Soyuz 31.
Soyuz 3027/Jun/1978Tripulada por P. Klimuk e M. Hermaszewsky, primeiro polonês no espaço. Acoplamento com a Salyut 6 e regresso.
Soyuz 3126/Ago/1978Tripulada por V. Bykovsky e S. Jaehn, da Alemanha Oriental. Uma semana a bordo da Salyut 6 e regresso com a tripulação da Soyuz 29. Recorde de permanência dos tripulantes da Soyuz 29 (139 dias e 14 h).
Soyuz 3225/Fev/1979Tripulada por V. Liajov e V. Riumin. Acoplamento com a Salyut 6.
Soyuz 3310/Abr/1979Tripulada por N. Rukaviniskov e G. Ivanov, primeiro astronauta búlgaro. Fracassa o acoplamento.
Soyuz 3408/Jun/1979Nave não tripulada . Acoplamento automático com Salyut 6. Regresso com os cosmonautas da Soyuz 32, que batem novo recorde de permanência: 175 dias e 36 min.
Soyuz 3509/Abr/1980Os cosmonautas L. I. Popov e V. V. Ryumin acoplam com a estação Salyut 6 e realizam experimentos técnicos e científicos. A nave retorna com a tripulação da Soyuz 36.
Soyuz 3626/Mai/1980Depois de mais de 65 dias em órbita V. N. Kubasov (URSS) and B. Farkas (Hungria) vão à Salyut 6 buscar o material das pesquisas. Retornou a tripulação da Soyuz 37.
Soyuz 3723/Jul/1980V. V. Gorbatko (URSS) e Pham Tuan (Vietnam), realizam experiências científicas. A cápsula retornou com a tripulação da Soyuz 35.
Soyuz 3818/Set/1980Acoplagem com a Salyut 6. Y. V. Romanenko (URSS) e A. Tomaio Mendez (Cuba), realizaram experimentos científicos e técnicos.
Soyuz 3922/Mar/1981Acoplou com a Salyut 6. V. A. Dzhanibekov (URSS) e Z. Gurragchi (Mongólia) realizam investigações científicas. Retorno em 30/Mar.
Soyuz 4014/Mai/1981Acoplamento com a Salyut 6. L. I. Popov (URSS), e D. Prunariu (Romênia), realizam investigações científicas. Retorno em 22/Mai.

O programa atualmente está a cargo da Roscosmos, a Agência Espacial Federal Russa, sendo a Soyuz considerada a nave espacial com maior período de uso em toda história da exploração espacial. Artigo de Astronomia no Zênite

 

O programa Luna
O sacrifício da Apollo

Créditos: Costa, J.R.V. O programa Soyuz. Astronomia no Zênite, 6 mar. 2020. Disponível em: <https://www.zenite.nu/o-programa-soyuz>. Acesso em: 26 set. 2022.
Como citar esta página como uma fonte da sua pesquisa

Segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas, ABNT, a forma indicada para mostrar que você pesquisou o artigo contido nesta página é:

 

As referências bibliográficas são importantes não apenas para dar crédito aos autores de suas fontes, mas para mostrar a sua habilidade em reunir elementos que constroem uma boa pesquisa. Boas referências só valorizam o seu trabalho.