Surfshark
Astronomia no Zênite
Sistema Solar

A duração do dia

A rotação é o mais básico dos movimentos da Terra. Temos a alternância entre dia e noite porque o nosso mundo gira em torno de um eixo imaginário que passa pelo centro do planeta. A rotação está presente em todos os corpos celestes, um remanescente do processo de acreção de material que forma os astros, de estrelas a planetas, asteroides a cometas.

Mundos diferentes têm diferentes velocidades de rotação. E assim, os que girarem mais rápido em torno de si mesmos terão dias mais curtos do que os mais lentos.

Vejamos a duração do dia (em horas) nos principais corpos do Sistema Solar antes de mergulharmos um pouco mais fundo nesse assunto.

AstroRotação (em horas)
Mercúrio1407,6
Vênus-5832,5
Terra23,9
Lua655,7
Marte24,6
Júpiter24,6
Saturno10,7
Urano-17.2
Netuno16,1
Plutão-153.3

Nos dados da tabela, o sinal negativo indica uma rotação retrógrada, isto é, o astro em questão gira no sentido contrário aos demais. É o caso de Vênus e Plutão. Para alguns causa surpresa saber que a Lua também gira em torno de si mesma, afinal ela sempre mostra a mesma face para nós. Mas é por isso mesmo que gira! Veja a explicação mais adiante.

PUBLICIDADE
Este website não tem fins lucrativos, sendo mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando o seu bloqueador de anúncios para www.zenite.nu

Dia sideral e dia solar

Talvez seja intrigante perceber que o dia por aqui não tem exatamente 24 horas, mas um pouco menos. Na verdade, 23 horas e 56 minutos. Esse é o dia sideral, ou seja, o período de tempo que a Terra leva para completar uma volta em torno de si mesma tomando como referência uma estrela distante. Mas o Sol não está distante. Para completar uma volta e voltar a fazer face ao astro-rei é preciso mais 4 minutos: por isso o dia solar tem 24 horas.

Alguns números são muito grandes, sendo bom transformá-los em dias da Terra para melhor compreensão. Fazendo isso, vemos que um único dia na Lua demora pouco mais que 27 dias na Terra. Isso é chamado de mês sideral e é também o período de tempo que a Lua leva para completar uma órbita em torno da Terra. E como a Lua leva o mesmo tempo para girar em torno de si mesma e dar uma volta na Terra, vemos sempre o mesmo hemisfério do satélite.

A ROTAÇÃO sincronizada da Lua. Muitos satélites do Sistema Solar apresentam a mesma condição, por isso mostram a mesma face para seu planeta. Créditos: Ernie Wright.

Já um dia em Mercúrio equivale a quase 60 dias terrestres. Em Vênus é bem pior: são 244, enquanto Plutão é mais modesto: quase 6 dias terrestres e meio ─ com o detalhe do Sol nascer no lado Oeste e se pôr no Leste, o contrário da Terra e da maioria dos astros maiores do Sistema Solar.

COMPARANDO os períodos de rotação de outra forma. Nesta animação é possível ter uma ideia melhor das velocidades de rotação de vários mundos.

Nictêmero

Em meio a todos esses números tente não se perder com a definição de “dia” ─ que é capciosa: estamos falando do intervalo de tempo médio entre um nascer do Sol e outro. É preciso enfatizar o “médio” porque a velocidade dos astros em volta do Sol não é constante, de modo que o dia solar varia!

Pra piorar, a palavra “dia” tem raiz indo-europeia e remete ao termo que significa “brilhar”. Ou seja, estaríamos no referindo apenas as horas claras, entre o nascer e o pôr do Sol (e é assim que em muitos lugares se define “dia”). Mas se o dia tem 24 horas então ele abrange a noite também! Como não é socialmente aceitável cumprimentar alguém com um “bom dia” depois que já escureceu, temos de conviver com essa contradição.

A menos que o leitor deseje enriquecer o seu vocabulário, pois há uma saída na língua portuguesa! É o uso do termo nictêmero, que compreende o intervalo de tempo de um dia e uma noite. Isso deixa as palavras “dia” e “noite” reservadas paras as horas claras e escuras. Uma pena que a chance da palavra nictêmero virar moda é praticamente a mesma do relógio lhe dar algumas horas a mais todos os dias, digo, nictêmeros! Artigo de Astronomia no Zênite

 

A duração do ano
As fases da Lua

Referências (fontes consultadas)
• Planetary Fact Sheet. NSSDCA – NASA. Disponível em <https://nssdc.gsfc.nasa.gov/planetary/factsheet/>. Acesso em 18 jul 2020.
• Cherman, A., Vieira. F. O tempo que o tempo tem: por que o ano tem 12 meses e outras curiosidades sobre o calendário. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008. 146 p.
Créditos: Costa, J.R.V. A duração do dia. Astronomia no Zênite, 20 jul. 2015. Disponível em: <https://www.zenite.nu/a-duracao-do-dia>. Acesso em: 5 jul. 2022.
Como citar esta página como uma fonte da sua pesquisa

Segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas, ABNT, a forma indicada para mostrar que você pesquisou o artigo contido nesta página é:

 

As referências bibliográficas são importantes não apenas para dar crédito aos autores de suas fontes, mas para mostrar a sua habilidade em reunir elementos que constroem uma boa pesquisa. Boas referências só valorizam o seu trabalho.