Novidades do Espaço ExteriorAntena
 Ano II - Nº 78

Como uma bola de borracha
Space.com - 1º de agosto de 2002

A Terra nunca foi redonda. Não exatamente. Nosso planeta é abaulado no equador e achatado nos pólos, em parte por causa da rotação. Desde o final da última Idade do gelo o planeta parecia mais arredondado nas regiões polares, provavelmente pelo alívio do peso do gelo.

Em algumas partes da Escandinávia e do Canadá, por exemplo, o nível médio do chão sobe 1 centímetro a cada ano. São modificações muito sutis, verificadas apenas através de satélites. Mas de repente tudo parece estar se revertendo. Se você pressionar uma bola de borracha com os dedos os lados se tornam mais salientes e o topo e a base afundam. Se você soltar devagar verá o efeito oposto.

No caso da Terra, o gelo derretendo nos pólos e elevando o nível do mar poderia ser o responsável pelo mesmo efeito. Mas as medidas por satélite revelam um derretimento que não combina com esse cenário. Assim, os pesquisadores apostam na circulação dos oceanos a longo prazo como causa mais provável. Qualquer que seja o motivo, os resultados enfatizam a importância das variações na gravidade da Terra.

Catástrofe e criação
Spaceflight Now - 30 de julho de 2002

É amplamente aceito que há cerca de 4 bilhões de anos a Lua foi pesadamente bombardeada por meteoritos, criando grandes bacias e crateras, visíveis até hoje. Nosso planeta deve ter sofrido impactos de mesma intensidade, mas o movimento das placas tectônicas, além de outros conhecidos processos erosivos, tratou de apagar as cicatrizes dessa época remota.

Agora, pesquisadores da Universidade de Queensland descobriram as primeiras evidências de um impacto ancestral. A descoberta foi realizada após a análise de rochas sedimentares metamorfoseadas da crosta terrestre contendo anomalias na composição de isótopos de tungstênio. Um tipo de anomalia apenas encontrada em meteoritos. Análises químicas indicaram uma idade entre 3,8 e 4 bilhões de anos, além de uma origem violenta, o que indica a colisão de um grande meteorito.

O achado tem implicações para a origem de vida na Terra. Um meteorito desse tipo poderia tanto aniquilar milhares de formas de vida quanto deixar as moléculas complexas que preparariam o planeta para a origem da vida.