Novidades do Espaço ExteriorAntena
 Ano II - Nº 69

Maior – e com mais luas
Spaceflight Now - 16 de maio de 2002

O planeta Júpiter é o maior entre todos do Sistema Solar. E ele ganha disparado. Se fosse oco, dentro dele caberiam todos os outros planetas. Se fosse chato como um disco seriam necessários quase doze diâmetros da Terra para cobri-lo de ponta a ponta. Júpiter é um globo multicolorido de gás, 85% hidrogênio, o elemento químico mais abundante e mais simples do Universo. E agora descobriu-se que Júpiter também tem o maior número de satélites conhecidos: trinta e nove.

A constatação foi obtida com a observação de 11 novas luas irregulares, com diâmetros entre dois e quatro quilômetros, girando em órbitas excêntricas e retrógradas, isto é, no sentido oposto ao da rotação de Júpiter, e com períodos entre 557 e 773 dias. As primeiras imagens foram obtidas na primeira semana de dezembro do ano passado, por astrônomos da Universidade do Havaí através do telescópio do Monte Mauna Kea. Observações em janeiro, fevereiro e maio ajudaram a confirmar a descoberta.

Entre os 39 satélites de Júpiter, 31 são irregulares. Esses objetos devem ter sido capturados por Júpiter durante a formação do Sistema Solar. Outros oito satélites são regulares, dentre eles as quatro grandes luas descobertas por Galileu e denominadas Io, Europa, Ganimedes e Calisto.

Sonda III lançado em Natal
AEB - 13 de maio de 2002

Partindo da "Barreira do inferno", primeira base de lançamento de foguetes do Brasil, em Natal/RN, foi lançado o V31 – 31° foguete da série Sonda III, de fabricação nacional. Durante pouco mais de 13 minutos um fotômetro e alguns sensores de plasma coletaram dados sobre a ionosfera, num percurso sub-orbital que atingiu 593 km de altitude.

As medições realizadas pelo Sonda III vão ajudar nas pesquisas coordenadas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). O lançamento também foi acompanhado pelos radares do Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão, e os objetivos da missão foram plenamente alcançados.