Novidades do Espaço ExteriorAntena
 Ano VI - Nº 266

Marcus Pontes retorna à Terra
Boletim Em Órbita - 8 de abril de 2006

A Soyuz TMA-7 regressou à Terra com sucesso às 21:47 deste sábado (pelo horário de Brasília), finalizando assim a Missão Centenário do primeiro cosmonauta brasileiro, Marcos Cesar Pontes (foto).

A Soyuz fez um pouso suave e caiu na posição vertical a 54 quilômetros à Noroeste da cidade de Arkalyk, nas estepes ao norte do Cazaquistão.

A Soyuz TMA-8, que levou os dois tripulantes da Expedição 13 para a Estação Espacial Internacional, junto com o cosmonauta Marcus Pontes, permenece acoplada à estação, e servirá como cápsula de regresso da nova tripulação, daqui a seis meses.

Pontes permaneceu 9 dias, 21 horas e 17 minutos em órbita da Terra.

Expresso para Vênus
perto de seu destino
ESA - 7 de abril de 2006

A sonda Venus Express, da Agência Espacial Europeia, foi lançada no dia 9 de novembro do ano passado, no Cazaquistão. Agora, depois de percorrer 400 milhões de quilômetros em cerca de cinco meses, a sonda está prestes a atingir o planeta Vênus, seu destino final. O encontro será na próxima semana (dia 11).

Para iniciar a exploração do planeta irmão da Terra (assim chamado por causa de seu tamanho) a Venus Express tem de completar um passo crítico, o maior desafio depois do lançamento. Trata-se de um conjunto de operações complexas que irão colocar a sonda na órbita de Vênus.

Essa manobra começou oficialmente no dia 4 de abril e só termina no dia 13. Ela vai permitir à sonda reduzir sua velocidade relativamente ao planeta, de modo a poder ser captada pela força gravitacional de Vênus.

Tudo controlado e operado pela equipe do Centro de Operações Espaciais (ESOC) da ESA em Darmstadt, Alemanha.

Os raros anéis azuis de Urano
Space.com - 6 de abril de 2006

De acordo com um relatório publicado a semana passada na revista Science, o anel mais exterior de Urano, descoberto apenas o ano passado, tem uma brilhante cor azul, o que o faz o segundo anel dessa cor conhecido em todo o Sistema Solar (veja gravura).

Talvez não por coincidência, ambos os anéis azuis estão associados a pequenas luas. "O anel exterior de Saturno é azul e tem Encélado no seu ponto mais brilhante, e Urano é curiosamente semelhante com o seu anel azul bem em cima da órbita do satélite Mab," afirmou Imke de Pater, professor de astronomia na Universidade da Califórnia.

"A cor azul indica que este anel é predominantemente constituído por material com um tamanho inferior a um mícron, muito menor que o material dos outros anéis, que parece ser vermelho", completou.

Muitos cientistas agora atribuem o anel azul E de Saturno às pequenas partículas de poeira, gás e gelo expelidas para a órbita de Encélado. No entanto, é improvável que o mesmo aconteça em Mab, uma pequena bola rochosa inativa, com cerca de 24 km de diâmetro – um décimo de Encélado.

Os astrônomos suspeitam que os anéis azuis de Saturno e Urano sejam devido a forças sutis atuando na poeira dos anéis, que permitem às partículas menores sobreviver, enquanto as maiores são recapturadas pela lua.

Os demais anéis planetários (em torno de Júpiter, Saturno, Urano e Netuno) são avermelhados. Embora contenham partículas de diversos tamanhos que refletem comprimentos de onda no visível, o vermelho domina não só por serem partículas maiores (variando de alguns mícrons até vários metros) e mais abundantes, mas também devido ao próprio material ser avermelhado, talvez derivado do ferro.