Novidades do Espaço ExteriorAntena
 Ano V - Nº 243

Mais simples e mais forte
Agência FAPESP - 25 de outubro de 2005

O Veículo Lançador de Satélites (VLS) brasileiro pode ganhar um novo motor a combustível líquido, e substituição ao propelente atual (combustível sólido). A mudança só será feita com o apoio russo, e com isso o lançador nacional aumentará sua capacidade de carga.

A novidade foi anunciada em Moscou, durante um encontro entre o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), Sergio Gaudenzi, e o chefe da Agência Espacial Russa (Roscosmos), Anatoli Perminov.

Atualmente, o VLS-1 tem motores a combustível sólido em seus quatro estágios. Acionados um após a queima do outro, oferecem, nas diferentes fases da trajetória do lançador, o impulso necessário para colocar um satélite em órbita. O que se pretende é modernizá-lo com a troca dos motores do terceiro e do quarto estágios por um único estágio de propulsão líquida.

Com isso o veículo poderá levar cerca de 700 kg de carga útil (contra os 250 kg atuais) e terá maior precisão na inserção orbital de um satélite. A redução da quantidade de estágios também simplificará o veículo, diminuindo as chances de falhas durante o lançamento.

Além da parceria para o VLS, a Rússia também irá assessorar o desenvolvimento da nova torre de lançamento para o Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão. As negociações do projeto do novo motor, dos equipamentos necessários à sua manutenção e a realização de testes começam em 2006, sendo parte de um contrato cuja execução caberá a AEB, Roscosmos e o Centro Técnico Aeroespacial (CTA).

A AEB espera que o conhecimento adquirido para o desenvolvimento da próxima versão do VLS origine uma família de cinco novos veículos lançadores, que devem ir ao espaço entre 2008 e 2022. Eles terão capacidade de levar satélites de até quatro toneladas inclusive para órbitas geoestacionárias.

Imagine Vênus
ESA - 20 de outubro de 2005

A missão Venus Express, da Agência Espacial Européia (ESA), está prestes a partir e será a primeira em mais de 10 anos a visitar o nosso vizinho planetário mais próximo.

Para celebrar essa nova fase da exploração de Vênus, a Sociedade Planetária (The Planetary Society, TPS) aliou-se à ESA para convidar jovens e adultos de todo o mundo a participar do “Concurso de Arte Venus Express”.

É sua oportunidade de visitar o centro de controle da ESA em Darmstadt, Alemanha, exatamente no momento da chegada da sonda em Vênus, no ano que vem.

O tema do concurso é “Postais de Vênus”. Os participantes devem imaginar a superfície de Vênus vista do alto, como um pássaro teria deste mundo misterioso, cuja superfície está coberta por rocha vulcânica com poucas crateras de impacto, indicando um lugar cuja superfície foi totalmente refeita há cerca de 500 milhões de anos.

Qualquer pessoa pode participar. Mas o concurso é individual (inscrições em grupo não são permitidas). O trabalho pode ser criado em qualquer suporte artístico, incluindo o computador.

O tema deve ser Vênus, e não a Venus Express. Cada trabalho concluído deve ter o tamanho e a forma de um postal (aproximadamente 10 por 15 cm).

Os trabalhos serão avaliados por um júri selecionado pela TPS levando em conta o relacionamento com o tema proposto, a criatividade e o mérito artístico. No caso dos artistas mais jovens, a idade será levada em consideração.

Haverá um Grande Vencedor e outros três vencedores (primeiro, segundo e terceiro classificados), mais cinco Menções Honrosas, tanto na categoria Adulto como Jovem. Clique aqui para ler a íntegra das regras do concurso (em inglês) ou/e fazer sua inscrição.