Novidades do Espaço ExteriorAntena
 Ano IV - Nº 164

Inversões no campo magnético da Terra
Spacedaily - 8 de abril de 2004

O campo magnético terrestre se inverte a cada poucos milhares de anos em baixas latitudes e a cada dez mil anos nas latitudes altas, foi o que revelou uma pesquisa do geólogo Brad Clement, da NSF (Fundação Nacional de Ciência dos Estados Unidos), e publicada na mais recente edição da revista Nature.

O fenômeno da reversão do campo já era conhecido, mas o processo é rápido, do ponto de vista geológico, o que dificulta a determinação de um período médio de ocorrência. Clement examinou registros das últimas quatro reversões do campo magnético da Terra e, para a surpresa do pesquisador, detectou uma variação da duração do evento com relação à latitude.

Nas latitudes mais baixas a reversão leva cerca da metade do tempo estimado para as mudanças observadas em latitudes médias e altas. Durante o processo de reversão a intensidade do campo magnético se reduz em cerca de 10%, voltando ao valor normal após a mudança de sentido em 180º.

Quando o campo reverte, a agulha de uma bússola aponta no sentido oposto (o atual norte magnético, por exemplo, se tornaria o sul magnético). A duração média entre duas inversões consecutivas é de 7.000 anos, mas já foram reportados períodos de 1.000 a 28.000 anos.

Que venham mais cinco
NASA/JPL e Folha On Line - 6 de abril de 2004

A NASA aprovou a extensão da missão dos rovers Spirit e Opportunity por mais 5 meses. Esta semana o Spirit completou 90 dias de exploração do planeta Marte. Com isso ele finalizou com sucesso a sua missão principal. De agora em diante tudo o que obtiver é como um bônus.

O Opportunity fará 90 dias no dia 25 deste mês e continua funcionando bem. Um dos objetivos da missão Mars Exploration Rover era que um dos robôs percorresse pelo menos 594 metros, uma distância que o Spirit ultrapassou no último sábado, dia 5. A NASA cogitou a possibilidade dos veículos ficarem parados por até um terço do tempo em razão de problemas técnicos.

Porém, apesar dos problemas que afetaram a memória do Spirit durante duas semanas e meia, ele funcionou mais tempo do que se estimava. A intenção é que o Spirit percorra distâncias mais longas por dia navegando com autonomia e o Opportunity mantenha suas baterias carregadas à noite.

O Spirit pousou em Marte no dia 4 de janeiro às 02h29min (hora de Brasília) na cratera Gusev, de 145 quilômetros de diâmetro. O Opportunity pousou no dia 25 do mesmo mês, numa região chamada Meridiani Planum, onde mais tarde descobriu-se que foi um oceano de águas salgadas num passado distante.