Novidades do Espaço ExteriorAntena
 Ano III - Nº 146

Mars Express obtém a primeira imagem de Marte
ESA - 3 de dezembro de 2003

A primeira imagem de Marte obtida pela sonda Mars Express, da Agência Espacial Européia, foi obtida nesta segunda, 1° de dezembro, e mostra o planeta como jamais visto da Terra, com o Sol iluminando apenas parte do hemisfério ocidental. A sonda foi lançada em 2 de junho deste ano e deve alcançar Marte na noite de Natal.

O Sistema Solar que Netuno fez
Space.com - 1º de dezembro 2003

O Sistema Solar costumava ser bem menor que agora. De acordo com uma nova hipótese científica, Netuno migrou há muito tempo para longe do Sol, o que teria determinado a extensão e a localização do atual Cinturão de Kuiper, uma vasta região periférica do nosso sistema planetário, lar e origem dos cometas, principalmente os de longo período.

A idéia solucionaria um enigma da Astronomia: segundo os cálculos, se o cinturão tivesse se formado onde está hoje, deveria conter massa equivalente a dez Terras. Porém, a massa total estimada, incluindo Plutão e sua lua, Caronte, é de cerca de um décimo da Terra.

Pesquisadores europeus decidiram então revisar seus conceitos sobre a evolução do Sistema Solar e assim checar a possibilidade do cinturão ter se formado mais próximo do Sol, sendo posteriormente arrastado para sua posição atual por alguma razão. Para tal, entre outras tentativas, decidiram "inverter a ordem" em nosso sistema, supondo Netuno mais interno que sua posição atual.

Deu certo. As simulações de fato mostraram que caso Netuno tivesse nascido mais próximo ao Sol, o Cinturão de Kuiper poderia se formar logo após dele, com uma massa mais próxima da observada e na posição que o oitavo planeta ocupa hoje (cerca de 30 vezes mais distante do Sol que a Terra).

Mas uma dinâmica pitoresca: os objetos do cinturão atrairiam Netuno para fora, fazendo com que o planeta lentamente iniciasse um movimento de migração. Em contrapartida, a atração gravitacional de Netuno faria com que os objetos acelerassem cada vez mais, aumentando a amplitude de suas órbitas e os posicionando ainda mais além.

Assim Netuno e o Cinturão de Kuiper teriam migrado juntos, no início da história do Sistema Solar. A pesquisa também ajuda a esclarecer as dimensões do cinturão, que vai da órbita de Netuno até cerca de 50 UA (Unidade Astronômica ou 150 milhões de quilômetros, a distância média Terra-Sol).

A tal distância os objetos estão em sincronia com Netuno – dando uma volta em torno do Sol a cada duas de Netuno. E a primeira sugestão de que isso pode ter realmente acontecido veio de um pesquisador brasileiro, Rodney Gomes, do Observatório Nacional do Rio de Janeiro. Ele foi convidado da revista britânica "Nature" para comentar o trabalho dos pesquisadores europeus.