zenite.nu
Carregando...
Curiosidades - Fatos & fotos

Júpiter em oposição

Júpiter, o maior planeta de todo o Sistema Solar, não revela sua grandeza quando visto a olho nu, ou mesmo através de um pequeno telescópio. Mas ajuda se ele estiver em oposição ao Sol. Essa é a ocasião em que o “Rei dos Planetas” encontra o “Rei da Selva” (isto é, a Terra)!


O Telescópio Espacial Hubble capturou essa imagem de Júpiter (e sua lua Ganimedes) em abril de 2007. Clique na imagem para ver em alta resolução. Foto: NASA, ESA e E. Karkoschka (Universdade do Arizona).

Com cerca de 140 mil quilômetros de diâmetro (tão largo quanto 11 Terras lado a lado), Júpiter tem 320 vezes mais massa que o nosso mundo, mas fica cinco vezes mais longe do Sol que a nossa casa. Por isso, em boa parte do ano esse planeta parece apenas mais uma estrela brilhante no céu noturno.

Mas isso melhora bastante no período em que o planeta fica em oposição ao Sol. A próxima será no dia 14 de julho de 2020, quando Júpiter volta a ficar situado do lado oposto ao Sol para um observador terrestre, sendo visível na constelação de Sagitário com magnitude -2,7.

Júpiter
MAIORAL  Júpiter tem espaço de sobra… Mas não tem um chão para pisar. O planeta é um gigante gasoso.

Na tabela abaixo estão outras oposições de Júpiter, passadas e futuras.

Oposições de Júpiter

Características de algumas oposições de Júpiter

Data
Distância da Terra (milhões de km)
Diâmetro angular (seg de arco)
Magnitude aparente
Constelação

8/março/2016
663,4
44,5
–2,5
Leão

7/abril/2017
666,3
44,3
–2,5
Virgem

9/maio/2018
658,1
44,8
–2,5
Libra

10/junho/2019
640,9
46,0
–2,6
Ofiúco

14/julho/2020
619,2
47,6
–2,7
Sagitário

20/agosto/2021
600,4
49,1
–2,9
Capricórnio

26/setembro/2022
591,3
49,9
-2,9
Peixes

3/novembro/2023
595,8
49,5
-2,9
Áries

7/dezembro/2024
611,8
48,2
-2,8
Touro

A magnitude é uma escala logarítmica de brilho dos astros. Pode ser um número positivo ou negativo e, quanto menor, mais brilhante. A titulo de comparação, a estrela mais brilhante da noite tem magnitude -1,4 e Lua Cheia brilha com magnitude -12,6.

Um planeta em oposição nasce quando o Sol se põe, passeia a noite inteira pelo céu e, por estar relativamente mais próximo, brilha com o máximo de luz do Sol que consegue refletir.

As oposições de Júpiter acontecem aproximadamente a cada 13 meses. Numa boa oposição, Júpiter pode atingir até quase -3 de magnitude. Um espetáculo planetário que só é superado por Vênus!

E se você tiver uma luneta ou mesmo um bom binóculo vai poder espiar as faixas escuras de sua atmosfera e as quatro maiores luas que giram ao redor desse gigante (procure uma carta celeste se precisar de ajuda para localizar o planeta).

Isso não significa que Júpiter só é visível quando em sua oposição ao Sol. Na verdade o planeta pode ser observado (a olho nu ou com instrumentos) todos os anos, durante meses. A oposição é apenas a ocasião em que sua observação fica mais favorável – e democrática!  Fim

Galeria de fotos de Júpiter

 

Mapas do céu
Grandezas e magnitudes

Como citar o texto desta página como fonte de sua pesquisa

Segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas, ABNT, a forma indicada para mostrar que você pesquisou o artigo contido nesta página é:

 

As referências bibliográficas são importantes não apenas para dar crédito aos autores de suas fontes, mas para mostrar a sua habilidade em reunir elementos que constroem uma boa pesquisa. Boas referências só valorizam o seu trabalho.