Surfshark
Astronomia no Zênite
Curiosidades - A bandeira do Brasil

Breve história da bandeira do Brasil

De um lado havia um grande desconforto em relação ao regime imperial no Brasil. De outro havia o positivismo, uma corrente de pensamento fundada na França por Auguste Comte (1798-1857) que foi mais que um sistema filosófico, propondo uma nova concepção do mundo, uma nova classificação das ciências e um programa político de construção.

O positivismo, apesar de afirmar que o método científico é o único válido para se chegar ao conhecimento, acabou exercendo um fascínio muito mais próximo da religião, tendo excelente penetração em muitos países, sobretudo no Brasil. E foi neste cenário, do fim do século XIX, que surgiu a nova bandeira republicana.

Bandeira Imperial do BrasilA BANDEIRA IMPERIAL foi criada por Jean Baptiste Debret com a colaboração de José Bonifácio e nela as estrelas representavam as províncias brasileiras. Clique na imagem para ampliar.
Bandeira Imperial
A BANDEIRA IMPERIAL foi criada por Jean Baptiste Debret com a colaboração de José Bonifácio e nela as estrelas representavam as províncias brasileiras.

Um reino por uma bandeira

A república instalou-se rápido. De 15 de novembro de 1889 bastariam 15 meses para ser aceita em praticamente todo o país. Interrompendo por quatro dias a sequência entre a bandeira imperial de 1822 e a republicana de 1889 surgiu, por meios não oficiais, aquela que ficaria conhecida como “Bandeira Provisória da República”.

Possuía treze listras alternadas com duas cores e uma cantoneira com estrelas em número equivalente aos Estados Federados. Uma “cópia servil do pavilhão da república norte-americana”, segundo declarou o escritor positivista Miguel Lemos (1854-1917). Esta bandeira nem chegou a ser utilizada pelas Forças Armadas, e mesmo sem originalidade, ao conservar o verde e amarelo das cores imperiais, manteve aproximação com o regime a qual acabavam de romper.

Bandeira provisória
A BANDEIRA PROVISÓRIA do Clube Republicano Lopes Trovão, que copiava a norte-americana, teve uma vida curta: apenas quatro dias, entre 15 e 19 de novembro de 1889. Clique na imagem para ampliar.

O projeto de Teixeira Mendes

Uma nova bandeira republicana foi idealizada por Raimundo Teixeira Mendes, com a colaboração de Miguel Lemos e do Professor catedrático em Astronomia Manuel Pereira Reis, sendo o desenho executado por Décio Vilares.

Esfera da primeira versão da bandeira atualA ESFERA original da bandeira republicana de 19/novembro/1889 vigorou por 70 anos.

Eles insistiram numa “fuga positivista a qualquer imitação norte-americana”, preferindo fixar-se na França. A divisa “Ordem e Progresso” por si só já lembraria a França. Sua origem foi o lema positivista de Auguste Comte: “o amor por princípio e a ordem por base; o progresso por fim“.

Para atrair a simpatia – e garantir aprovação – Teixeira Mendes e Miguel Lemos pretendiam fazer entender que o criador da bandeira havia sido o General Benjamim Constant (1836-1891). Mas ele foi pouco mais que um intermediário entre os autores do projeto e o Governo Provisório. Constant apenas sugeriu destacar a constelação do Cruzeiro do Sul na bandeira — o que foi feito.

O Decreto Nº4, de 19 de novembro de 1889, estabeleceu as diretrizes para a nova bandeira, armas e selos nacionais. A primeira bandeira republicana foi bordada por D. Flora Simas de Carvalho.

Para entender a bandeira

A bandeira republicana, afinal, não rompeu definitivamente com o Império. O retângulo e o losango permaneceram e com as mesmas tonalidades da bandeira imperial.

O círculo central em azul, no decreto simplesmente definido como “esfera”, é um antigo emblema usado pelos romanos e que também aparece na bandeira do Principado do Brasil instituída por D. João IV, onde já constava, inclusive, a faixa no sentido descendente.

Tal faixa conferiu ao círculo a perspectiva esférica e permitiu a inscrição da legenda “Ordem e Progresso”. Continue descobrindo mais sobre a bandeira do Brasil nas próximas páginas desta seção.

Bandeira do Principado do BrasilPRINCIPADO  Essa bandeira permaneceu em vigor entre 1645 e 1816. Ela foi a primeira bandeira criada especialmente para o Brasil.

Continue lendo…

GOSTOU DO ARTIGO? COMPARTILHE!    
PUBLICIDADE
Este website não tem fins lucrativos, sendo mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando o seu bloqueador de anúncios para www.zenite.nu
Referências (fontes consultadas)
Coimbra, R. O. A Bandeira do Brasil. Rio de Janeiro: Fundação IBGE, 1972. 502 p.
Publicação em mídia impressa
Costa, J. R. V. O firmamento como símbolo nacional. Tribuna de Santos, Santos, 25 nov. 2002. Caderno de Ciência e Meio Ambiente, p. D-4.
Créditos: Costa, J.R.V. O firmamento como símbolo nacional. Astronomia no Zênite, nov. 2002. Disponível em: <https://www.zenite.nu/breve-historia-da-bandeira-do-brasil>. Acesso em: 18 out. 2021.
Como citar esta página como uma fonte da sua pesquisa

Segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas, ABNT, a forma indicada para mostrar que você pesquisou o artigo contido nesta página é:

 

As referências bibliográficas são importantes não apenas para dar crédito aos autores de suas fontes, mas para mostrar a sua habilidade em reunir elementos que constroem uma boa pesquisa. Boas referências só valorizam o seu trabalho.