O jogo do deus Sol

O jogo do deu Sol

Os ingleses não inventaram o futebol, mas foram eles que definiram suas regras, em 1863. As verdadeiras origens são até hoje alvo de controvérsias. Para a FIFA, entidade diretora do futebol mundial, o jogo de origem chinesa cuju é a forma mais antiga de futebol para a qual existe evidência científica.

Isso foi há mais de mil anos. Talvez ainda mais antiga seja outra versão, que fala da chegada da primavera na Europa, quando o antigo povo Celta celebrava um ritual religioso em homenagem ao deus Sol, que incluía um curioso jogo que também pode figurar nas controversas origens do futebol.

Futebol feminino

FUTEBOL FEMININO Damas chinesas jogando cuju. Pintura da Dinastia Ming.

A competição era praticada por duas equipes com 12 jogadores cada, sendo uma formada apenas por homens casados e a outra somente por solteiros, uma tradição que ainda se conservou em alguns lugares da Europa durante muito tempo.

Assim como no coju chinês, mulheres também podiam participar, desde que fossem casadas (o futebol feminino, afinal, não é tão novo quanto parece). As equipes concorrentes deveriam mover uma bola feita de couro animal com volume considerável e cheia de lasca, por isso apenas deslocável com os pés, cada equipe procurando defender o seu lado.

Uma extremidade do campo ficava sempre do lado do Sol nascente e a outra no poente. O deslocamento do leste para o oeste, como o movimento aparente do Sol, representado pela bola, era um dos modos de cultuar o astro. Era o jogo do deus Sol, cuja celebração remete, hoje, aos festejos de São João no hemisfério Norte, bastante relacionada com o Sol e boa colheita.

Aliás, mesmo o moderno futebol pode ser um bom pretexto para se aprender mais sobre Astronomia. O Sol, seu cortejo de planetas e mais os pequenos corpos que formam o cinturão de asteroides podem ser transportados para dentro de um campo de futebol a fim de que possamos compreender a posição que ocupam no espaço.

Não entendeu ainda? Então leia o artigo O Sistema Solar em campo.


» Referências (fontes consultadas):
• Mourão, R. R. F. Explicando a astronomia e o poder religioso. Rio de Janeiro: Edições Ediouro, 1987. 107 p.
• Coju. In: Wikipédia: a enciclopédia livre. Disponível em: <http://en.wikipedia.org/wiki/Cuju>. Acesso em: 14 jun. 2013.

» Publicação em mídia impressa:
• Costa, J. R. V. Astronomia e futebol. Tribuna de Santos, Santos, 27 mai. 2002. Caderno de Ciência e Meio Ambiente, p. D-4.

Como citar o texto desta página como uma fonte de sua pesquisa? show