Mir

A estação Mir pertenceu à terceira geração de estações espaciais russas. Nas primeiras não existiam muitas possibilidades para reequipagem ou reabastecimento, por isso estavam condenadas a reentrar na atmosfera após um curto período de operação.

A Mir, porém, foi um complexo de diferentes módulos montados no espaço e que podiam se reagrupar em configurações diversas. O primeiro módulo foi lançado no início de 1986 e o último em 1995. A Estação Espacial Internacional, ISS, projeto de ponta da astronáutica norte-americana, terá muito das características tecnológicas dessa extraordinária estação.

Diagrama da Mir
ESQUEMA da estação espacial Mir. A seta representa o sentido do voo. A descrição de cada módulo vem em seguida.

1 -Soyuz-Progress
A espaçonave Soyuz foi utilizada para transportar carga e tripulação para a Mir. A Progress é um veículo de carga usado para enviar equipamentos científicos. Ela também podia auxiliar na realização de experimentos enquanto acoplada à estação, ou durante um voo livre. Quando enviada de volta à Terra a Progress também podia remover materiais usados.

Mir core

2 – Módulo Principal
Era o núcleo da estação. Foi projetado para proporcionar serviços básicos, como alimentação, higiene, recreação e repouso dos cosmonautas. Tinha cerca de 13 m de comprimento por 4 m de diâmetro e uma massa de 20 toneladas, aproximadamente.

As paredes, o piso e o teto da área de trabalho tinham cores distintas e embora num ambiente com microgravidade não faça diferença o que é em cima e embaixo, este arranjo tornava o ambiente mais agradável.

Kvant 1

3 – Módulo Kvant 1
Acoplado em 12 de março de 1987. Era um módulo de 11 toneladas para estudos de Astrofísica. Continha instrumentos para pesquisa sobre a adaptação humana no espaço, provendo também investigações sobre galáxias ativas, quasares e estrelas de nêutrons. Tinha pouco menos que 6 m de comprimento.

Kvant 2

4 – Módulo Kvant 2
Acoplado em 6 de dezembro de 1989. Era um módulo científico com um sistema de saída para o espaço (airlock).

Tinha quase 20 toneladas e foi estruturado para pesquisas de biotecnologia e recursos da Terra. O módulo Kvant-2 permitia aos cosmonautas realizarem atividades extra veículares (EVAs) e continha painéis solares e recursos de suporte à vida, tais como reservas de água e oxigênio.

Kristall

5 – Módulo Kristall
Acoplado em 10 de junho de 1990, o Kristall era um módulo tecnológico usado para desenvolver experimentos biológicos e no desenvolvimento de materiais, como semicondutores, em ambiente de microgravidade.

A este módulo foi acrescentado um sistema que permitia a acoplagem do ônibus espacial ou outra espaçonave de massa superior a 100 toneladas. Também era possível o cultivo de vegetais e havia painéis solares auxiliares que podiam se estender conforme as necessidades energéticas da estação.

Spektr

6 – Módulo Spektr
Acoplado em 1 de junho de 1995, ficava do lado oposto ao Kvant 2 e foi conectado após o deslocamento do módulo Kristall – o que exemplifica a intercambialidade dos módulos da Mir. Continha instrumentos científicos, alguns americanos, e quatro novos painéis solares.

Foi designado para estudos científicos, especialmente observações atmosféricas e recursos naturais da Terra.

7 – Módulo Priroda
Foi o último módulo acoplado à Mir, em 27 de abril de 1996. Também se destinava ao estudo da Terra, particularmente medidas da concentração do ozônio e de aerossóis na atmosfera. Continha instrumentos como espectrômetros, radiômetros de infravermelho e radares.

Apesar de construída para durar apenas cinco anos, a Mir chegou a 15 anos no espaço a uma altitude de 400 km, realizando uma órbita a cada 90 minutos (ao todo mais de 82 mil voltas em torno da Terra).

Foram 25 missões russas e 30 internacionais, 14.000 experimentos científicos, 103 visitantes e 66 passeios no espaço (o mais longo durou 7 horas), e o recorde de permanência em órbita: cosmonauta Valeri Poliakov, 438 dias.

Fatos marcantes na história da Mir

  • Fev/1986: a então União Soviética anuncia o lançamento da estação espacial Mir, cujo nome significa paz (ou ainda mundo), em russo.
  • Mar/1986: a Mir recebe sua primeira tripulação, os cosmonautas Leonid Kizim e Vladimir Soloviev.
  • Dez/1988: o francês Jean-Loup Chrétien é o primeiro estrangeiro na estação.
  • Dez/1991: o jornalista japonês Toyohiro Akiyama transmite ao vivo da Mir para um canal de TV de Tóquio.
  • Dez/1991: O cosmonauta Valeri Polyakov completa 438 dias na Mir, enquanto na Terra a União Soviética colapsa.
  • Mar/1995: Norman Thagard, o primeiro astronauta americano, chega à Mir junto à tripulação que irá render Polyakov.
  • Fev/1997: uma vela de lítio, usada para gerar oxigênio, dá início a um incêndio a bordo. A tripulação consegue controlar o fogo e evitar uma catástrofe.
  • Jun/1997: durante uma operação de atracação, uma nave de carga Progress se choca com o Módulo Spektr, abrindo um rombo na fuselagem. A tripulação isola o módulo evitando que todo o ar escape da Mir.
  • Jul/1998: A agência espacial russa anuncia que vai desativar a Mir.
  • Ago/1999: a 27ª tripulação permanente (dois russos e um francês) abandona a Mir.
  • Jan/2000: a empresa privada MirCorp anuncia uma campanha de arrecadação de fundos para arrendar a estação espacial e transformá-la no primeiro hotel espacial.
  • Abr/2000: dois cosmonautas são enviados pela MirCorp para manter a estação operacional.
  • Nov/2000: A agência espacial russa, alegando que a MirCorp não cumpriu o combinado, anuncia que a estação será destruída em fevereiro.
  • Jan/2001: a destruição da Mir é adiada para março.
  • Mar/2001: Moscovitas protestam contra o fim da estação. A Mir queima na atmosfera na madrugada do dia 23. É o fim de uma era na astronáutica.

Vinte e sete missões internacionais estiveram a bordo da Mir, levando astronautas e cosmonautas de vinte diferentes nações à estação espacial. A tabela abaixo mostra como foram distribuídas.  Fim

Missões da Mir

 

Os pioneiros
Missões espaciais

» Como usar o texto desta página numa pesquisa escolar? show

Comentários encerrados.