Copiar x criar

Copiar versus Criar

Vez ou outra recebemos mensagens de pessoas interessadas em montar um sítio na Internet sobre Astronomia. Elas solicitam permissão para reproduzir artigos inteiros ou imagens originais produzidas em Astronomia no Zênite.

Quando se trata apenas da reprodução de alguns trechos, os créditos são devidamente mencionados e não há finalidade comercial, geralmente não há motivo para discordarmos.

Mas a cópia integral de nossos artigos em outros sites é algo que nos entristece. Afinal, há tanto espaço para novidades – e para abordarmos os velhos assuntos de novas maneiras – que não existe uma só boa razão para simplesmente copiar.

Acompanhe o nosso raciocínio. Os itens a seguir, elaborados pelo nosso amigo e designer Thiago Christofoletti, ilustram algumas vantagens do processo criativo.

Por que CRIAR em vez de COPIAR?

  • CRIAR estimula a capacidade de organizar informações; COPIAR, principalmente na informática, é um gesto mecânico, que não estimula a mente.
  • CRIAR pode ser desafiador e divertido. COPIAR é monótono e cansativo.
  • CRIAR – a própria palavra já diz – é inventar; COPIAR – a própria palavra já diz – é duplicar algo que já foi criado!
  • Quem copia perde a chance de aproveitar o tempo criando, quem foi copiado sente-se lesado; e os internautas são os mais prejudicados: em vez de encontrarem várias fontes de informações, encontram simplesmente recursos repetitivos.
  • CRIAR estimula outras pessoas a criar! COPIAR estimula outras pessoas a copiar!
  • Ao construir um sítio na Internet pense na qualidade , não na quantidade. O que vale mais: uma página simples, porém original e funcional, ou um monte de informações copiadas de outros endereços da Internet? Em qual hipótese você acha o internauta dará mais credibilidade?
  • COPIAR pode significar uma grande perda de tempo, pois na Internet existe um recurso muito simples de ser implementado: o vínculo ou ligação (em inglês, link). Se quiser reproduzir artigos de outros sítios, faça uso de links.

Mas meu site não tem fins lucrativos!
Algumas vezes as pessoas insistem. Alegam que seu trabalho não visa lucro, que estão fazendo um blog para a escola etc. Mas pense um pouco. Imagine que alguém esteja escrevendo um livro.

Não se espera que o autor desse livro copie capítulos inteiros de outras obras; ainda que mencione a origem ou vá distribuir gratuitamente o seu trabalho.

É desejável que ele produza algo novo. Ele pode reproduzir pequenos trechos, se realmente necessário. Mas se gosta muito do texto de outro autor, porque simplesmente não o recomenda, em vez de copiá-lo em sua obra?

Um trabalho na Internet é também uma obra intelectual, com um livro, e deve seguir o mesmo raciocínio.

Se você gosta (ou não gosta!) de um artigo de nossas (ou de outras) páginas, por que não escrever uma resenha sobre ele? Coloque suas impressões e opiniões no seu texto, e depois o link para o artigo original. Pense! E faça o seu leitor pensar também. Fim

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape


NOTA DOS EDITORES
Cabe ressaltar que citação não é o mesmo que cópia. Primeiro porque quem cita faz referência ao autor da obra original, o que já é uma atitude de boa fé. Além disso as citações sempre são inseridas num outro contexto, isto é, aquele que cita o faz para fins de estudo, crítica ou polêmica e está necessariamente acrescentando algo. Este é, enfim, um de nossos objetivos mais importantes: estimular o pensamento crítico.


 

Direitos Autorais
Equipe de desenvolvimento